Última hora

Última hora

Ucrânia celebra independência preocupada com a soberania

Em leitura:

Ucrânia celebra independência preocupada com a soberania

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia celebrou o Dia da Independência. Em Kiev, a festa esteve dividida. De um lado os apoiantes da ex-primeira-ministra, Iulia Timochenko, que cumpre uma pena de sete anos de prisão.

“Liberdade para Iulia” gritavam os manifestantes numa marcha pela cidade, que culminou com o desfraldar de uma bandeira nacional gigante, depois de terem ouvido uma mensagem gravada por Timochenko.

Do outro lado, não muito longe, reuniram-se os apoiantes do presidente Viktor Ianukovich, sem que tenham ocorrido incidentes entre os dois grupos. Por toda a cidade, o dia foi marcado com concertos e jogos na rua.

Mai que dividida, a Ucrânia vive este 21° aniversário de independência da ex-União Soviética em clima de preocupação. Muitos temem a diluição da soberania por questões como a língua ou o conflito do gás com a Rússia.

“O que pode pôr em risco a independência da Ucrânia é perder o seu gás e o sistema de transportes para a Rússia”.

“O maior perigo para a independência é perdermos a língua – sem língua não há independência”

“Para mim o maior perigo é não haver união entre os ucranianos”, comenta-se nas ruas.

As sondagens mostram que muitos cidadãos estão simplesmente a desinteressar-se das questões políticas.

“Os ucranianos acreditam que a língua não é o único perigo para a independência do país. Mas a direção que querem tomar poderá ser escolhida muito brevemente nas eleições parlamentares que se aproximam”, afirma a correspondente da euronews em Kiev, Angelina Kariakina.