Última hora

Última hora

Venezuela: Hugo Chavez visita refinaria em chamas

Em leitura:

Venezuela: Hugo Chavez visita refinaria em chamas

Tamanho do texto Aa Aa

O incêndio que deflagrou sábado na refinaria de Paraguana, a maior da Venezuela, continua forte e ameaça alastrar.

A refinaria produz cerca de 650 mil barris de petróleo por dia, mas, tudo indica, terá de manter-se parada por mais do que os dois dias previstos inicialmente. Os bombeiros prosseguem no duro combate às chamas.

O presidente da Venezuela visitou, entretanto, o local, recolheu informações, mas, para já, Hugo Chavez recusa adiantar grandes pormenores sobre as possíveis causas da explosão. O líder venezuelano procurou, por outro lado, minimizar as queixas de alguns locais, que disseram ter sentido um estranho cheiro a gás antes do incidente.

“Ainda não foi possível aos investigadores chegar ao foco onde tudo começou. É muito arriscado. Eu fui aconselhado a não ir lá, mas quero ir. Quero estar o mais próximo possível. Não vou ficar satisfeito estando aqui parado”, afirmou Chavez, aos jornalistas, no decorrer da visita à refinaria.

O presidente venezuelano participou, ainda, numa missa realizada domingo pelas vítimas.

Mais de 200 casas foram afetadas pela explosão na refinaria de Paraguana. Para além dos 41 mortos já confirmados, Hugo Chavez revelou haver ainda muitos desaparecidos e pelo menos 35 pessoas foram hospitalizadas.