Última hora

Última hora

Próteses: dedos artificiais

Em leitura:

Próteses: dedos artificiais

Tamanho do texto Aa Aa

No Hospital Universitário de Malmö, na Suécia são operados diariamente pacientes com ferimentos graves nas mãos e nos dedos. Por vezes, a única solução é amputar. É uma experiência traumática para os pacientes que perdem a capacidade de agarrar e também a sensibilidade. Felizmente, as próteses avançaram muito nos últimos anos. Combinando diferentes aplicações, os pacientes podem recuperar alguma da funcionalidade perdida. O desafio, agora, é de alguma forma recuperar a sensibilidade.

Cientistas de Pisa estão a tentar usar o conhecimento sobre as redes neurológicas ligadas às mãos para o aplicar na robótica e criar o primeiro dedo artificial capaz de sentir. Até agora, a prótese é capaz de distinguir a 90% das superfícies. Para o projeto ter sucesso é preciso combinar neurologia, robótica e nanotecnologia. Mas também a biotecnologia, já que o próximo passo seria a criação de uma pele artificial que cubra as próteses.