Última hora

Última hora

270 mineiros sul-africanos vão ser acusados de homicídio‎

Em leitura:

270 mineiros sul-africanos vão ser acusados de homicídio‎

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça sul-africana vai acusar de homicídio os 270 mineiros detidos durante o protesto de 16 de Agosto, em Marikana.

O Ministério Público considera que os mineiros são responsáveis pelos confrontos com as autoridades e, por isso, responsáveis pela morte dos 34 trabalhadores, abatidos pela polícia.

Até agora nenhum dos elementos das forças de segurança que disparou sobre os mineiros foi acusado de nada.

Uma situação que está a gerar polémica na Áfica do sul, sobretudo porque o argumento legal usado pelo Ministério Público era muitas vezes usado durante o Apartheid pela minoria branca contra os opositores do regime.

Além disso, começam a ser conhecidos os resultados das primeiras autópsias das vítimas, que revelam que muitos dos mineiros mortos foram atingidos nas costas. Ou seja, ao contrário do que diz a polícia, não estariam a tentar atacar as forças de segurança.

Entretanto na mina de platina de Marikana a produção continua paralisada. De acordo com a empresa, apenas pouco mais de 6% dos trabalhadores desistiu da greve.

Os sindicatos e a administração da Lonmin não chegam a acordo em relação aos aumentos salariais e melhoria das condições de segurança.