Última hora

Última hora

Itália: o pulso da revolta dos mineiros de Sulcis

Em leitura:

Itália: o pulso da revolta dos mineiros de Sulcis

Tamanho do texto Aa Aa

Exasperados, os mineiros italianos que ocupam há quatro dias a mina de Sulcis, na Sardenha, não escondem o desespero face à intenção do governo de encerrar a instalação.

Um trabalhador cortou ontem um pulso durante uma conferência de imprensa no interior da mina, para protestar contra os cortes do executivo.

“É isto que devemos fazer, o que é que temos de cortar?”, afirmou o mineiro Stefano Meletti antes de cortar as veias do pulso.

Um ato que reflete a ira dos 500 funcionários da mina, numa ilha onde onde o desemprego atinge 16% da população.

“Neste últimos anos perdemos 7000 empregos na Sardenha e não queremos perder nem mais um posto de trabalho”,afirma um trabalhador.

Os mineiros afirmam-se “dispostos a tudo”, inclusivé a detonar mais de 690 quilos de explosivos no interior da instalação, caso o executivo não encontre uma solução para viabillizar aquela que é a única mina de carvão italiana.

Os sindicatos deverão propor um projeto de reconversão da mina em centro de armazenagem de CO2, durante uma reunião com responsáveis do governo, agendada para sexta-feira, em Roma.

Numa entrevista, publicada ontem na imprensa italiana, o ministro do Desenvolvimento Económico considerou o projeto “insustentável”.