Última hora

Última hora

MNA: Morsi crítica "regime opressor" da Síria

Em leitura:

MNA: Morsi crítica "regime opressor" da Síria

Tamanho do texto Aa Aa

É a primeira visita de um chefe de Estado egípcio ao Irão desde a revolução islâmica de 1979: Mohamed Morsi está em Teerão, onde participa na Cimeira do Movimento dos Países Não-Alinhados (MNA), que decorre até amanhã.

Primeiro presidente do Egito, após a Revolução Árabe do país, Morsi já criticou o regime sírio e falou do “dever ético” de apoiar o povo da Síria contra o “regime opressor” de Bashar Al-Assad.

A questão da Síria é um dos temas da agenda dos 29 chefes de Estado e de Governo presentes em Teerão. Mas o Movimento dos Países Não-Alinhados deverá também condenar as sanções ocidentais que pesam sobre vários Estados membros, incluindo o próprio Irão.

O Aiatola Ali Khamenei já afirmou que as sanções contra o seu país – por causa do programa nuclear e da violação dos direitos do Homem – não só não o paralisaram, como ainda o tornaram mais forte.

O Irão assume, por três anos, a presidência do Movimento dos Não-Alinhados, organização criada durante a época da Guerra Fria. Um posto que Teerão considera uma vitória contra a tentativa ocidental de isolar o país.