Última hora

Última hora

Tecnologia de fermentação a frio

Em leitura:

Tecnologia de fermentação a frio

Tamanho do texto Aa Aa

Jörg Schulz, diretor de projeto da tecnologia NanoBak:

“A Tecnologia NanoBak que desenvolvemos é um novo sistema de humidificação no qual são criadas pequenas gotas através de ultrassons, que desenvolvem a humidade nas câmaras de fermentação das padarias.”

Há um novo ingrediente na antiga receita de pão desta padaria em Emden, na Alemanha.
O sistema NanoBak permite à família Sikken cortar nos custos de produção da padaria, ao mudar o processo de fermentação.

Jörg Schulz: “O processo de humidificação NanoBak significa que a água oscila devido à piezoeletricidade ativada por impulsos elétricos. A parte superficial da água vibra e são criadas pequenas gotículas à superfície. São tão pequenos e leves que estão suspensas, depois são transportadas para a câmara de fermentação através de uma corrente de ar.”

A tecnologia NanoBak utiliza um processo mecânico para criar uma névoa em torno de pão na câmara de fermentação. Trata-se de um avanço, já que o sistema tradicional de humidificação é feito com vapor e requer uma grande quantidade de energia para aquecer e evaporar a água.

Dirk Sikken, consultor de processamento de alimentos: “Decidimos implementar este novo sistema pois apercebemo-nos que antes a produção era baseada na coincidência. Funcionou, mas com mudanças de tempo, não conseguíamos manter o processo estável. A qualidade não era sempre a mesma, portanto, ficou claro que queríamos investir numa tecnologia a frio”.

Dirk Sikken: “O desafio foi introduzir uma nova tecnologia no processo de produção, com trabalhadores habituados a um processo diferente, durante anos. Demorou algum tempo, mas desde que os funcionários se aperceberam das vantagens e da qualidade dos produtos, o sistema tem vindo a ser integrado cada vez melhor diariamente.”

www.ttz-bremerhaven.de