Última hora

Última hora

Homem que escreveu Pussy Riot com sangue quis enganar polícia russa

Em leitura:

Homem que escreveu Pussy Riot com sangue quis enganar polícia russa

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas detiveram um professor universitário que confessou ter morto duas mulheres na cidade de Kazan.
O homem de 38 anos assassinou uma ex-colega de escola que o tinha ajudado a pagar dívidas e a mãe dela durante uma discussão.
O detido explicou ainda que tentou ludibriar a polícia ao escrever “Free Pussy Riot” em sangue no apartamento onde cometeu o crime.
Esta inscrição gerou inicialmente novas críticas ao grupo punk por uma autoridade da Igreja Ortodoxa Russa, mas a polícia já afastou qualquer ligação às Pussy Riot.