Última hora

Última hora

Egito: Julgamento de apresentador de TV

Em leitura:

Egito: Julgamento de apresentador de TV

Tamanho do texto Aa Aa

No Egito, Tawfik Okasha, um popular apresentador de televisão acusado de incitar o assassinato do presidente Mohammed Morsi e de o insultar durante os seus programas, negou as acusações no início do
julgamento.

O advogado da Irmandade Muçulmana, à qual pertenceu o presidente, disse que o julgamento não é uma tentativa de reprimir a liberdade de expressão.

“Existe uma diferença entre liberdade de expressão e incitar as pessoas a matar. Ao incitar as pessoas a matar o presidente, Tawfik Okasha ultrapassou o limite da liberdade de expressão”, disse o advogado.

Okasha é acusado de ter utilizado o seu programa em julho e agosto para incitar o assassinato do presidente e de insultá-lo, chamando-lhe “líder ilegítimo e mentiroso.”

Se for considerado culpado, Okasha pode enfrentar uma pena até três anos de prisão.