Última hora

Última hora

África do Sul: Ministério Público suspende acusação contra mineiros

Em leitura:

África do Sul: Ministério Público suspende acusação contra mineiros

Tamanho do texto Aa Aa

Na África do Sul, o ministério público abandonou, temporariamente, a acusação que pesava sobre 270 mineiros da morte de 34 dos seus colegas, no tiroteio da mina de Marikana.

O procurador informou que a acusação é suspensa até à conclusão do inquérito. A defesa alegou que, na base da acusação, estava uma lei da era do apartheid, segundo a qual os mineiros eram coletivamente responsabilizados pela morte de colegas da mina.

Para além disso, as autoridades judiciais tinham recebido cartas explicando que foi a polícia que matou os mineiros. Os agentes da ordem alegam que dispararam por se sentirem ameaçados quando os mineiros avançaram para eles com machados.

A onda de violência em que degenerou a greve ilegal na mina de Marikana foi o pior incidente desde o fim do apartheid, na África do Sul..

O presidente, Jacob Zuma, tem-se recusado a intervir neste caso que chocou o país e tem sido alvo de críticas de vários setores da sociedade.

A greve tinha como objetivo exigir fortes aumentos salariais. O conflito laboral continua por resolver. A mina está encerrada há três semanas.