Última hora

Última hora

Cardeal Martini: "Igreja tem 200 anos de atraso"

Em leitura:

Cardeal Martini: "Igreja tem 200 anos de atraso"

Tamanho do texto Aa Aa

O jornal italiano, Corriere della Sera, publica postumamente, este sábado, a última entrevista do antigo arcebispo de Milan.

Carlo Maria Martini, tido como uma das vozes mais progressistas da Igreja e que foi apontado por observadores do Vaticano como potencial sucessor de João Paulo II, falou desabridamente, como era seu hábito.

Disse, por exemplo, que a Igreja Católia estava com 200 anos de atraso e verberou os crimes sexuais, cometidos pelo clero e sempre abafados pela hierarquia.

Defendeu a urgência de “transformações radicais na Igreja” – a expressão é dele – e que questões como o celibato sacerdotal devem ser revistas.

“A nossa cultura está velha”, disse o Cardeal Martini.

O acesso das mulheres ao sacerdócio e o divórcio foram outros temas abordados na entrevista

Pontos de vista que sempre o colocaram em confronto com o Papa Bento XVI.

Carlo Maria Martini nesceu em Turim, há 85 anos. Foi sepultado este sábado, em Duomo. Sofria de Parkinson.