Última hora

Última hora

África do Sul: Libertada parte dos mineiros de Marikana

Em leitura:

África do Sul: Libertada parte dos mineiros de Marikana

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos 40 dos 270 mineiros de Marikana, detidos e acusados de homicídio, foram libertados por ordem do tribunal de Ga-Rankuwa, no noroeste da África do Sul.

Dando cumprimento ao que tinha anunciado, o Ministério Público retirou as acusações de homicídio contra os mineiros detidos desde o dia 16 de agosto, e pediu a sua libertação.

“O que mais me magoa é ter sido preso por algo que não fiz. Não estamos a lutar contra ninguém, mas mandaram vir a polícia para nos matar quando defendíamos os nossos direitos”, afirmou um dos libertados.

“Estou contente pelos que foram libertados hoje, mas não totalmente porque o meu filho não está neste grupo. Tenho esperança que seja nos próximos dias”, disse a mãe de um dos detidos.

Entretanto, esta segunda-feira a leste de Joanesburgo quatro mineiros foram feridas a tiro por seguranças da mina de ouro de Modder East.

Os feridos tentavam impedir trabalhadores de “furar” uma greve ilegal decretada por um dos sindicatos.

Por seu lado a empresa proprietária da mina de Marikana fez saber que a greve ilegal dos mineiros põe em risco cerca 40 mil postos de trabalho.