Última hora

Última hora

Greve na Lufthansa obriga companhia a cancelar voos

Em leitura:

Greve na Lufthansa obriga companhia a cancelar voos

Tamanho do texto Aa Aa

O pessoal de bordo da Lufthansa levou a cabo mais uma greve esta terça-feira. A paralisação promovida pelo mais poderoso sindicato do setor estendeu-se a três aeroportos do país. Em Frankfurt a companhia aérea alemã foi obrigada a cancelar duas centenas de voos.
 
Os passageiros mostram-se compreensivos mas deixam um aviso: “Temos todos de trabalhar. E temos todos de lidar com condições de trabalho mais ou menos justas. Todos sofremos por vezes situações injustas, por isso apoio esta greve. O problema, para mim, é que quem sofre são sempre os clientes, o que é mau!”
 
A greve estendeu-se aos aeroportos de Berlim-Tegel e de Munique. O sindicato UFO diz que dois terços dos 18 mil profissionais do setor aderiram à paralisação. Para a companhia as perdas são enormes: “Perdemos milhões de euros. Só o anúncio da greve causa prejuízos devido ao cancelamento de reservas. É claro que tentamos minorar o impacto da greve e mantê-la sob controlo. O nosso departamento legal está a estudar o problema mas de momento não posso adiantar nada de concreto” – adianta o porta-voz da Lufthansa, Klaus Walther.
 
A transportadora aérea acusa o sindicato de não respeitar o pré-aviso de greve. O braço-de-ferro por melhores condições salariais dura desde abril. Para sexta-feira foi agendada nova paralisação, desta vez por todo o país.