Última hora

Última hora

Desemprego: Nobel da Economia aconselha "mais tempo na escola"

Em leitura:

Desemprego: Nobel da Economia aconselha "mais tempo na escola"

Tamanho do texto Aa Aa

Os recordes na taxa de desemprego, em especial dos jovens, são um dos lados mais visíveis da crise europeia. Na zona euro atinge já os 22%, em média (dados OCDE), com os casos mais graves nos países do sul como Espanha, Portugal e Itália.

Numa conferência internacional sobre o tema, organizada pela Comissão Europeia, em Bruxelas, esta quinta e sexta-feira, houve quem defendesse o curso atual de reformas.

“O problema na atual situação económica é que vivemos em recessão, mas ainda assim é preciso reestruturar as finanças e fazer outras reformas estruturais. Isso mudará a forma de funcionar da administração pública e do setor privado, em particular o mercado de trabalho”, argumentou a ministra do Trabalho de Itália, Elsa Fornero.

Além da ação ao nível das leis do trabalho, o Prémio Nobel da Economia de 2010, Christopher Pissarides, considera também fundamental melhorar os sistemas de educação e formação profissional.

“Há medidas que se podem tomar para melhorar a situação dos jovens. Devemos incentivá-los a permanecerem mais tempo na escola, porque têm a oportunidade de adquirir mais conhecimentos que lhes permitirão conseguir bons empregos. E há outros tipos de formação que podem ser fornecidos ao nível das entidades empregadoras”, disse o laureado.

O comissário europeu do Emprego, Lazlo Andor, anunciou que o orçamento comunitário para 2014-2020 vai ter um reforço do Fundo Social Europeu para esta área. A proposta é de pelo menos 20 mil milhões de euros.