Última hora

Última hora

CGTP: Medidas anunciadas são "uma declaração de guerra"

Em leitura:

CGTP: Medidas anunciadas são "uma declaração de guerra"

Tamanho do texto Aa Aa

Pedro Passos Coelho anunciou novas medidas de austeridade. Os portugueses vão pagar mais para a segurança social e as empresas, essas, vão ver reduzidos os custos sociais dos postos de trabalho.

O BCE anunciou a disponibilidade para a compra da dívida pública dos países em dificuldades mas, para o primeiro-ministro, isso não é razão para aligeirar o esforço.

As reações negativas chegam de vários setores.

O secretário-geral da CGTP considerou as medidas anunciadas “uma declaração de guerra” contra os trabalhadores e pensionistas.

“O senhor Primeiro-ministro anunciou uma nova e gravíssima declaração de guerra aos trabalhadores. No próximo ano, com esta política, o que se pode esperar é uma diminuição significativa dos rendimentos das famílias que naturalmente terá como reflexo a diminuição do consumo, as falências de empresas, a destruição do emprego e também o aumento do desemprego, das desigualdades, da pobreza e da exclusão social”, afirmou Arménio Carlos.

A declaração do primeiro-ministro surgiu numa altura em que a troika se aproxima do fim da quinta avaliação e como forma de contornar a decisão do Tribunal Constitucional em declarar inconstitucional os cortes nos subsídios apenas para pensionistas e funcionários públicos.