Última hora

Última hora

Veneza: Leão de Ouro para "Pieta"

Em leitura:

Veneza: Leão de Ouro para "Pieta"

Tamanho do texto Aa Aa

A batalha travou-se até ao final e foi “Pieta” do realizador sul-coreano Kim Ki-duk quem levou de Veneza o Leão de Ouro.

Um filme profundamente violento que retrata uma sociedade em que o dinheiro é o princípio e o fim de tudo.

Não é a primeira vez que Kim Ki-duk é premiado em Veneza. Em 2004 recebeu o Leão de Prata por Bin-Jip.

Estreante na “Mostra” foi a israelita Hadas Yaron, que arrecadou nada mais nada menos que o prémio para a melhor atriz, com a interpretação de uma jovem judia ortodoxa, em Lemal et Ha’Chalal, de Rama Burshtein.

O outro grande candidato ao melhor filme, “The Master”, de Paul Thomas Anderson, acabou por recolher o prémio de melhor ator ex-eaquo para os dois protagonistas Philip Seymour Hoffman e Joaquin Phoenix.

A película inspira-se na vida de Ron Hubbard, o fundador da igreja da Cientologia, uma ideologia pseudo-científica que à base de hipnose e psicologia que promete salvar as almas perdidas.