Última hora

Última hora

A "Intifada" contra o aumento do custo de vida na Cisjordânia

Em leitura:

A "Intifada" contra o aumento do custo de vida na Cisjordânia

Tamanho do texto Aa Aa

A autoridade palestiniana acusou hoje Israel de estar na origem da crise económica que atinge a Cisjordânia, num momento em que milhares de pessoas protestaram em Hebron contra o aumento do custo de vida.

Cerca de dois mil manifestantes lançaram sapatos sobre a imagem do primeiro-ministro Salam Fayyad, em Hebron, enquanto em todo o território os trabalhadores dos transportes públicos realizaram uma paralização contra o aumento do preço dos combustíveis.

A polícia foi obrigada a intervir para tentar dispersar os protestos que terminaram com grupos de jovens a lançar pedras sobre os agentes da autoridade.

A falta de planeamento económico, os controlos reforçados de Israel e a crise económica global, somada à diminuição das doações dos países árabes estão a afetar seriamente o orçamento da Autoridade Palestiniana.

O ministro das Finanças anunciou na segunda-feira que os funcionários públicos deverão receber apenas uma parte do subsídio de férias de Agosto, uma semana depois do executivo ter anunciado uma subida de 5% no preço dos combustíveis.