Última hora

Última hora

China reforça poder em Hong-Kong

Em leitura:

China reforça poder em Hong-Kong

Tamanho do texto Aa Aa

As eleições em Hong Kong reforçaram o poder chinês.

A votação era crucial para os autodenominados defensores da democracia que, apesar de saírem derrotados, conseguiram continuar a usufruir do direito de veto. Mesmo assim, o presidente do Partido Democrático demitiu-se depois de um resultado que considerou desastroso.

Para um analista político, pela primeira vez, há uma clara divisão legislativa:

“Temos um governo que é, extremamente, fraco e penso que vai ser forçado ao populismo. Já não se pode assumir que é a economia que está à frente do governo, a dominar o governo, e que Hong Kong é governado por ela. Agora vão ter que lutar e negociar. Penso que o governo vai seguir mais medidas populistas apenas tentar uma coligação.”

Como Macau, Hong Kong é uma região administrativa especial chinesa. A China garantiu respeitar este estatuto especial mas tentou introduzir aulas de patriotismo chinês nas escolas o que levou a manifestações.