Última hora

Última hora

Rasmussen quer "equilíbrio entre soberania e segurança" na saída do Afeganistão

Em leitura:

Rasmussen quer "equilíbrio entre soberania e segurança" na saída do Afeganistão

Tamanho do texto Aa Aa

O secretário-geral da NATO não vê sinais de desconfiança no facto das tropas norte-americanas manterem parte do controlo na prisão de Bagram, que passou, esta segunda-feira, para as mãos do governo do Afeganistão. Para Anders Rasmussen é uma questão de equlíbrio.

“A transferência da responsabilidade sobre os detidos para a autoridade afegã faz parte da operação global de transição ao nível da segurança. Mas, obviamente, temos de manter um justo equilíbrio entre a soberania do Afeganistão e a segurança das forças da ordem, tanto as afegãs como a dos militares da coligação ocidental”, explicou à euronews.

A 60 km de Cabul e com três mil prisioneiros – muitos deles cabecilhas dos talibãs -, a prisão é altamente simbólica no processo de retirada de tropas em curso e que termina no final de 2014.

“O objetivo era – e continua a ser – evitar que o país volte a ser um refúgio para terroristas, que o usassem como plataforma de lançamento de ataques terroristas contra as nossas sociedades. Nesse aspeto, a nossa operação foi um sucesso. Não temos assistido a ataques terroristas contra os nossos países lançados a partir do Afeganistão”, acrescentou Rasmussen.

Tal como Guantanamo, em Cuba, ou Abou Graib, no Iraque, a prisão a cargo de militares norte-americanos ficou famosa pelos maus-tratos aos prisioneiros. A eventual fuga dos mais perigosos continua a preocupar a força da NATO.