Última hora

Última hora

Americanos ocultam massacre de Katyn

Em leitura:

Americanos ocultam massacre de Katyn

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos sabiam do massacre contra os prisioneiros de guerra polacos, conduzido pelos serviços secretos da ex-URSS.

Documentos, tornados agora públicos pelo Arquivo Nacional americano, confirmam que, em 1943, os prisioneiros de guerra norte-americanos enviavam mensagens secretas sobre os acontecimentos em Katyn.

Na altura, quase 22 mil polacos foram fuzilados pela NKVD após a divisão da Polónia entre a Alemanha nazi e a URSS.

“Perceber, porque está documentado, que os oficiais do exército americano permitiram que o governo dos Estados Unidos soubesse o que aconteceu no verão de 1943 é devastador porque confirma que houve, desde o início, um programa enganador”, afirma Krystyna Piorkowska, representante da Federação das Famílias de Katyn.

Os analistas acreditam que Roosevelt, presidente dos Estados Unidos, na altura, quis evitar um confronto com os aliados soviéticos, com os quais estavam a combater contra a Alemanha nazi e o Japão. Durante décadas a União Soviética atribuiu o massacre aos nazis.