Última hora

Última hora

Eurodeputados entram na batalha contra cortes no orçamento de 2013

Em leitura:

Eurodeputados entram na batalha contra cortes no orçamento de 2013

Tamanho do texto Aa Aa

No início do Verão, os 27 líderes da União Europeia propuseram cortes de cerca de 5 mil milhões de euros no orçamento para 2013, apresentado pela comisssão europeia.

Reunidos em Estrasburgo, os eurodeputados entram agora nas negociações e pedem menos austeridade para se poder dinamizar a economia.

“Na reunião do conselho de Junho de 2012, há apenas alguns meses, concordou com a Comissão e com o Parlamento Europeu de que era fundamental um pacto para o crescimento e emprego. E dois ou três dias depois, propuseram um orçamento que prevê cortes em várias areas. O Parlamento quer ser coerente com o seu compromisso e vai defender que se coloque dinheiro nas áreas em que o Conselho quer cortar”, refere a eurodeputada espanhola socialista Eider Gardiazabal.

A verdade é que há vários anos que os orçamentos do executivo comunitário se revelam deficitários, como aponta o socialista que preside ao comité do orçamento do Parlamento Europeu.

“A União Europeia assumiu enormes compromissos nos últimos anos, sob a pressão dos Estados- membros. Agora é preciso cumpri-los e pagar a factura. Estão por liquidar 207 mil milhões de euros. É esse o montante de recursos afectados a programas que ainda não foi pago. Temos de pagar as contas e é por isso que pedimos aos Estados- membros que honrem as suas promessas”, defende
Giovanni La Via.

Um braço-de-ferro que ameaça repetir-se na negociação do orçamento plurianual, de 2014-2020, tendo sido já convocada, para Novembro, uma cimeira extraordinária.