Última hora

Última hora

Líbia: Ataque a consulado de Bengasi terá sido planeado

Em leitura:

Líbia: Ataque a consulado de Bengasi terá sido planeado

Tamanho do texto Aa Aa

O ataque ao consulado americano de Bengasi que matou o embaixador Chris Stevens e mais três americanos terá sido planificado e executado de forma profissional. A tese da manifestação contra um filme blasfemo para o Islão que acabou por degenerar começa a perder importância à medida que se conhecem os detalhes do ataque levado a cabo no dia 11 de setembro.

De acordo com o comandante da brigada líbia que resgatou os diplomatas americanos, registaram-se dois assaltos: um contra o consulado, durante o qual morreu asfixiado o embaixador; e um segundo contra a casa supostamente segura e secreta na qual os sobreviventes se refugiaram. O esconderijo foi alvo de uma barragem de tiros de morteiro executada de modo profissional.

A reação do presidente americano, Barack Obama:

“- Os Estados Unidos condenam nos termos mais enérgicos este ataque revoltante e chocante. Estamos a trabalhar com o governo da Líbia para proteger os nossos diplomatas. Dei instruções à minha administração para aumentar a segurança das nossas instalações diplomáticas por todo o mundo. Hoje prestamos homenagem a mais quatro americanos que representam o melhor dos Estados Unidos da América. Nós não vamos renunciar ao nosso compromisso de fazer justiça por este ato terrível. Não tenham dúvidas, justiça será feita.”

O FBI vai investigar o ataque contra a representação diplomática. As pistas que deverão ser privilegiadas apontam para antigos militares fiéis a Muamar Kadhafi ou para combatentes islâmicos, veteranos do Afeganistão. Este ataque não pôs em causa os laços entre Washington e as novas autoridades de Tripoli.