Última hora

Última hora

Argentina: tachos e panelas contra as medidas do governo

Em leitura:

Argentina: tachos e panelas contra as medidas do governo

Tamanho do texto Aa Aa

Os argentinos fizeram soar, esta noite, os tachos e panelas do descontentamento, nas ruas das principais cidades do país, durante o maior protesto de sempre contra a atual presidente Cristina Fernández.

Em Buenos Aires, centenas de milhares de pessoas, convocadas através das redes sociais da Internet, gritaram palavras de ordem contra a insegurança, a reeleição da presidente – em outubro passado – e o debate sobre uma reforma constitucional que permitiria a candidatura de Fernández a um terceiro mandato.

“Estou contra a revisão constitucional porque a divisão de poderes não está a ser respeitada neste país, com a atual maioria no parlamento, a justiça está bloqueada, e os juízes e magistrados sob ameaça”, afirma uma manifestante.

Fora da capital, a presidente reagiu ao protesto com um apelo à calma, defendendo os milhões de argentinos que, segundo ela, “estão contra esta cadeia de medo e pessimismo”.

Desde junho, que a política da presidente é alvo de protestos, aparentemente apolíticos, convocados por Internet.

Reeleita com 54% dos votos em outubro passado, Cristina Fernandez enfrenta uma queda de popularidade acentuada nas sondagens (-30%), face ao aumento da inflação, assim como das medidas de controlo do estado sobre a economia.