Última hora

Última hora

Washington teme aumento de violência nas manifestações anti-EUA

Em leitura:

Washington teme aumento de violência nas manifestações anti-EUA

Tamanho do texto Aa Aa

Após contestações em praticamente todo o mundo muçulmano contra um filme americano considerado
ultrajante para o Islão, teme-se que hoje a violência das manifestações se intensifique por ser dia de oração.

Numa intervenção durante o lançamento do primeiro diálogo entre os Estados Unidos e Marrocos, a secretária de estado Hillary Clinton condenou o conteúdo do filme e assegurou que o governo do seu país não tem nada a ver com o caso.

“Para nós, para mim, este vídeo é repugnante e condenável. O governo dos Estados Unidos não tem absolutamente nada a ver com tal vídeo. Rejeitamos totalmente o seu conteúdo e a sua mensagem. O empenho da América com a tolerância religiosa remonta ao início da nação”, afirmou Hillary Clinton.

No Iémen cinco pessoas morreram e mais de trinta ficaram feridas em duas tentativas de invasão da embaixada dos Estados Unidos em Sanaa.

Na primeira incursão os manifestantes invadiram o edifício mas a polícia interveio e retirou as pessoas que se encontravam no interior.