Última hora

Última hora

Ataque ao consulado americano de Bengasi vinga morte do n.° 2 da Al-Qaeda

Em leitura:

Ataque ao consulado americano de Bengasi vinga morte do n.° 2 da Al-Qaeda

Tamanho do texto Aa Aa

O ataque ao consulado americano de Bengasi, na Líbia, foi para vingar a morte de Abu Yahya al-Libi, afirma o ramo iemenita da Al-Qaida.

O número dois da organização terrorista foi morto em junho, no Paquistão. A al-Qaeda confirmou a sua morte na segunda-feira – um dia antes do ataque ao consulado.

O ataque provocou a morte de quatro americanos, incluindo o embaixador na Líbia, Chris Stevens.

Os feridos, sobretudo membros da segurança da embaixada, receberam, na sexta-feira, no hospital, a visita de Mohamed al-Magarief, o líder do governo interino da Líbia.

Foi também na sexta-feira que os corpos dos diplomatas norte-americanos chegaram aos Estados Unidos.

Este sábado, o presidente norte-americano, Barack Obama, já fez saber que os responsáveis serão punidos: “Ao mesmo tempo que choramos as perdas, devemos enviar uma mensagem clara ao mundo: quem ataca o nosso povo não escapará à justiça. Não hesitaremos em persegui-los. E não permitiremos que ninguém abale a determinação dos Estados Unidos da América.”

As autoridades líbias afirmam já ter identificado 50 pessoas envolvidas no ataque – algumas das quais, estrangeiras – e detido quatro.