Última hora

Última hora

"Basta", dizem os espanhóis

Em leitura:

"Basta", dizem os espanhóis

Tamanho do texto Aa Aa

A Espanha saiu este sábado à rua para protestar contra a austeridade.

Num dia em que os protestos se estendem a toda a Península Ibérica, os sindicatos juntaram várias dezenas de milhares de pessoas no centro de Madrid, contra as medidas do Governo.

O líder da central sindical Comisiones Obreras pediu que o cartão vermelho ao governo de Mariano Rajoy seja mostrado de uma forma ainda mais decisiva: “O povo deve poder expressar a opinião como expressou hoje, mas nas urnas, num referendo”, disse Ignacio Fernández Toxo.

Embora o pedido de resgate espanhol seja, por enquanto, exclusivamente para os bancos, o país pode vir a pedir uma ajuda mais alargada.

No centro de todas as críticas está a Alemanha, principal credor dos países em dificuldade da Zona Euro: “O que não podemos é aceitar este tipo de pressões, sobretudo por parte da Alemanha. Os países neste eixo, como a Grécia, a Espanha e a Itália têm de unir-se e marcar uma posição perante a Europa, dizer que aceitamos pagar a dívida, sim, mas não nestas condições de escravatura”, diz uma manifestante.

Os cortes na despesa atingiram setores como a saúde e a educação. Uma professora chama a atenção para o que acontece com alguns alunos: “Com estes cortes brutais nas cantinas e nos livros, há muitos alunos que vão ficar sem comer, porque a única refeição que tinham era na escola”.

O governo vai anunciar novas reformas no fim do mês. Prevê-se que essas reformas contenham mais medidas de austeridade.

Os analistas dizem que é só uma questão de tempo até a Espanha pedir um plano de resgate à Troika.