Última hora

Última hora

Onda de violência no Mundo Árabe

Em leitura:

Onda de violência no Mundo Árabe

Tamanho do texto Aa Aa

O Mundo Árabe está a ferro e fogo com os protestos contra o filme norte-americano sobre o profeta Maomé, considerado um insulto ao Islão.

O Egito foi palco de grandes manifestações, na última noite. A Irmandade Muçulmana, partido maioritário no país, decidiu voltar atrás com os apelos à manifestação e condenou a violência.

Mesmo se se trata de um filme amador, de má qualidade, que nem sequer passou nos cinemas, a obra está a provocar uma onda de manifestações e de violência que teve o ponto alto com o assassínio do embaixador americano na Líbia, na terça-feira.

Também na Tunísia as manifestações degeneraram em violência. Em Tunes, dois manifestantes foram mortos a tiro e 40 pessoas ficaram feridas nos últimos confrontos.

Em todos os locais onde há manifestações, as representações diplomáticas dos Estados Unidos são os edifícios mais visados.

Em Cartum, no Sudão, os manifestantes conseguiram entrar na embaixada e substituíram a bandeira americana por uma bandeira negra.

O Líbano, que recebe a visita do Papa Bento XVI, está também a ser palco de violência. Alguns restaurantes de cadeias norte-americanas foram destruídos. O Papa, que está no país para uma visita de três dias, fez um apelo pela reconciliação das religiões e contra o fundamentalismo.