Última hora

Última hora

Polícia reprime mineiros na África do Sul

Em leitura:

Polícia reprime mineiros na África do Sul

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia sul-africana fez o maior raid nas minas de platina desde o massacre do mês passado, em que mais de 30 manifestantes foram mortos a tiro.

Na mina de Karee, perto de Marikana, a polícia entrou nas barracas dos mineiros e apreendeu várias armas brancas. Quis assim evitar novas manifestações que possam degenerar em violência já que, nos protestos, os mineiros aparecem muitas vezes com lanças e catanas.

Mas a maior demonstração de violência partiu da própria polícia, há um mês, quando matou 34 mineiros ao reprimir uma manifestação.

A greve dura há já cinco semanas. Os mineiros rejeitaram uma proposta de aumento salarial, abaixo dos cerca de 1100 euros mensais que exigem.

O governo sul-africano voltou a frisar que vai reprimir todas as manifestações ilegais e proibir o uso de armas brancas nas manifestações.

Os grevistas pertencem a um sindicato dissidente, não-alinhado com o partido no poder, o ANC.