Última hora

Última hora

Rússia: Dezenas de milhares nas ruas contra Putin

Em leitura:

Rússia: Dezenas de milhares nas ruas contra Putin

Tamanho do texto Aa Aa

Cem mil, segundo os organizadores; catorze mil, segundo a polícia; ou 40 mil segundo fontes independentes. Sejam quais forem os números, a verdade é que as ruas de Moscovo se encheram de dezenas de milhar de manifestantes.

Protestam contra o regime de Vladimir Putin e denunciam a ausência de um Estado de direito e de tribunais independentes, a corrupção e as injustiças sociais.

Boris Nemtsov, antigo vice-primeiro-ministro e um dos líderes da oposição explica: “Viemos dizer um ‘não’ definitivo aos bandidos e ladrões. Viemos para fazer tudo para parar a repressão. Viemos para fazer tudo para ter novas eleições honestas. De qualquer forma, vamos ganhar, somos muitos – eles interferem, tentam assustar-nos, mas nada disso funcionou “.

Entre os manifestantes, o ex-deputado Guennady Gudkov, destituído do cargo na véspera por alegadas “atividades comerciais”. Gudkov desmente e diz tratar-se de vingança política.

“O governo está assustado. Oscila entre a repressão e a tentativa de se aproximar do povo. Vamos pressioná-lo até que as discussões sérias comecem”, explica Gudkov.

No final do dia, a polícia deteve vários manifestantes, em Moscovo. Entre eles, um dos líderes da oposição, Sergei Udaltsov, que tentava liderar uma nova marcha de protesto.

As manifestações encheram também as ruas de outras cidades, como São Petersburgo.

A participação nesta Marcha dos Milhões é, contudo, inferior às grandes manifestações deste inverno, contra as fraudes nas legislativas e candidatura de Putin à presidência.