Última hora

Em leitura:

Ataque contra embaixador dos EUA na Líbia foi "ato de vingança planeado"


Líbia

Ataque contra embaixador dos EUA na Líbia foi "ato de vingança planeado"

As autoridades norte-americanas ordenaram a evacuação das suas embaixadas na Tunísia e no Sudão, ao final de cinco dias de protestos violentos contra a difusão de um filme sobre o profeta Maomé.

A decisão de repatriar a maioria dos diplomatas ocorre depois de Cartum ter rejeitado o envio de tropas suplementares para o país e depois de Washington ter reforçado a segurança nas suas embaixadas na Líbia e no Iémen.

Num comunicado difundido esta noite, a Al-Qaida apela à continuação dos ataques contra interesses americanos, reivindicando a ação contra o embaixador norte-americano em Bengazi, na Líbia, como uma represália pela morte do número dois da rede terrorista.

Para o presidente do parlamento líbio. Mohammed Al-Magarief, trata-se de um ataque planeado, “independentemente da responsabilidade da Al-Qaida, o ataque contra o embaixador norte-americano é claramente um ato de vingança. Os autores escolheram o momento, a técnica e o alvo de forma precisa. O filme do profeta está há mais de 6 meses na Internet e não pode ser utilizado como uma desculpa”.

Desde quinta-feira, que pelo menos 11 manifestantes morreram na sequência dos protestos no Iémen, Tunísia, Sudão e Líbano.

Os protestos contra o filme, considerado como um insulto ao profeta, alastraram-se este fim-de-semana a vários países europeus e asiáticos.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Novo ataque de "infiltrados" no Afeganistão vitima quatro militares