Última hora

Última hora

Polícia sul-africana volta à mina de Karee

Em leitura:

Polícia sul-africana volta à mina de Karee

Tamanho do texto Aa Aa

Soldados e polícias sul-africanos, transportados em carros blindados, voltaram, esta segunda-feira, às imediações das minas de Karee, junto à povoação de Marikana, onde se têm registado confrontos com os mineiros em greve.

Está ainda por esclarecer uma ação policial que provocou a morte de 34 mineiros.

Esta manhá, polícia e militares disparam tiros com balas de borracha sobre os grevistas.

A tensão na mina, explorada pela empresa Lonmin, dura há cinco semanas, sem solução à vista.

Os mineiros mantêm-se intransigentes, exigindo uma salário de 12.500 rands. Querem ainda melhores condições de trabalho, sobretudo, assistência na doença.

Este sábado, os mineiros organizaram uma marcha pacífica, até à esquadra de polícia de Rustenburg, para pedirem o fim da violência.

Reclamaram também o direito de se manifestarem, pela melhoria das suas condições laborais.

Na resposta, a polícia voltou a carregar e fez uso de gases para dispersar a concentração.

As minas de Karee são responsáveis por 68 por cento da produção da Lonmin.