Última hora

Última hora

Prisão perpétua para salafistas que mataram pacifista italiano

Em leitura:

Prisão perpétua para salafistas que mataram pacifista italiano

Tamanho do texto Aa Aa

Prisão perpétua, para os dois salafistas, responsáveis pela morte do pacifista italiano, Vittorio Arrigoni.

O acodão foi proferido por um tribunal militar da Faixa de Gaza, o território palestiniano, governado pelo Hamas.

Mahmoud al-Salfiti, de 24 anos e Tamer al-Hassasna, de 26, foram considerados responsáveis e, por isso, condenados a prisão perpédtua.

Os seus dois cumplices, Kadher Jiram e Amer Abou Houla, ambos com 26 anos, foram condenados, respectivamente a 10 anos e um ano.

O primeiro por envolvimento direto nos factos, o segundo por ter emprestado a casa, onde Vittorio Arrigoni foi encontrado enforcado.

Os três primeiros eram membros do corpo de polícia local, funções de que foram agora destituídos, por decisão do tribunal.

Os factos remontam a 15 de Abril de 2011. Vittorio Arrigoni foi capturado nessa data, por um grupo de salafistas e, poucas horas depois, apareceu morto.