Última hora

Última hora

Mineiros sul-africanos regressam ao trabalho

Em leitura:

Mineiros sul-africanos regressam ao trabalho

Tamanho do texto Aa Aa

Ponto final na greve – mineiros da África do Sul voltam ao trabalho esta quinta-feira, depois de seis semanas de greve.

O acordo com a empresa proprietária da mina de Marikana foi alcançado na noite de terça-feira.

As actualizações salariais variam entre os 11 e os 22 por cento.

Os representantes patronais querem evitar lutas destas, no futuro:

“É um acordo que define as condições para o nosso futuro e que configura as estruturas colectivas de negociação, para continuarmos em frente”.

Os representantes sindicais consideram que esta luta foi exemplar e que, na África do Sul, ainda é necessário melhorar as condições de trabalho:

“A assinatura deste contrato vem abrir um novo capítulo para percebermos o que ainda temos de fazer, para mudar a vida da classe trabalhadora, na África do Sul. Entretanto, lamentamos aqueles que perdemos, durante esta jornada de luta”.

Uma homenagem aos 34 mineiros mortos pela polícia a 16 de Agosto.

Os perfuradores levam a maior quota de aumento, com 22 por cento. Os mineiros de base serão aumentados em 15 por cento e o restante pessoal em 11.

O acordo abrange os 28 mil assalariados da empresa Lonmin que terão direito a um prémio especial de 190 euros, no momento do regresso ao trabalho.

O bispo anglicano Jo Seoka que moderou as negociações também já reagiu com satisfação.