Última hora

Última hora

Al-Qaeda no Magrebe Islâmico ameaça matar quatro reféns franceses

Em leitura:

Al-Qaeda no Magrebe Islâmico ameaça matar quatro reféns franceses

Tamanho do texto Aa Aa

Afastada a via das negociações, o braço da Al-Qaeda no Magrebe Islâmico ameaça matar quatro reféns franceses, se Paris apoiar uma intervenção no norte do Mali e ajudar o Exército deste país a reconquistar a região controlada por extremistas.
 
A mensagem foi divulgada no site de notícias mauritano Shara Media, um dos canais de comunicação da rede terrorista, mas ainda carece de confirmação. Em poucas palavras, o grupo diz que tal ato custará vidas, trará desgraças e catástrofes acrescidas.
 
Mathieu Guidère, perito em grupos radicais islâmicos, explica: “Esta mensagem tem dois objetivos. O primeiro é pressionar o Governo francês através das palavras dirigidas às famílias dos reféns, para abrir as negociações imediatas com a organização. O segundo é alertar a França sobre os resultados de qualquer intervenção ou apoio à intervenção dos países da região a norte do Mali. Porque isso conduziria a uma guerra que a Al-Qaeda no Magrebe Islâmico está pronta a comandar”, explica  
 
Há mais de cinco meses que Tumbuctu, Gao e Kidal, as três regiões administrativas do norte do Mali, estão ocupadas por grupos aliados da rede extremista, que aproveitaram a confusão criada com um golpe de Estado militar em Bamako, a capital.
 
França tinha prometido dar apoio logístico e partilhar informações no âmbito de uma intervenção, mas excluiu a hipótese de enviar tropas para o terreno. Um cenário que está a ser preparado pelos países do oeste de África.