Última hora

Última hora

União Europeia analisa estudo alarmante sobre OGM

Em leitura:

União Europeia analisa estudo alarmante sobre OGM

Tamanho do texto Aa Aa

As mais recentes revelações sobre as consequências do consumo de organismos geneticamente modificados parecem ter despertado a consciência da classe política europeia.

A publicação do estudo levado a cabo por um grupo de cientistas franceses fez soar o alarme. A agência de segurança sanitária francesa e a autoridade europeia de segurança alimentar começaram de imediato a analisar o dossiê.

As pesquisas realizadas de forma secreta para escapar ao controlo de gigantes mundiais mostram ratos alimentados com OGM durante dois anos com tumores do tamanho de uma bola de ténis de mesa.

Joël Spiroux, presidente do comité de pesquisa e informação independentes sobre genética, explica que “os testes regulamentares decorrem durante três meses, mas os problemas como a morte dos ratos por tumor, surgem apenas ao quarto mês. Isto significa que os testes regulamentares de três meses são ineficazes para determinar o impacto na saúde de um tratamento OGM ou de uma alimentação OGM ao longo da vida.”

A Comissão Europeia anunciou que suspendeu a análise de um pedido feito pela Monsanto para a renovação de autorização para a produção de um novo OGM, o MON 810. Este organismo geneticamente modificado, juntamente com a batata Amflora e o milho T25 são os únicos cuja cultura é autorizada na Europa.