Última hora

Última hora

Rebeldes sírios transferem cúpula militar para regiões "libertadas"

Em leitura:

Rebeldes sírios transferem cúpula militar para regiões "libertadas"

Tamanho do texto Aa Aa

Os rebeldes sírios tentam consolidar posições nas zonas conquistadas às forças do regime, ao mesmo tempo que a oposição política ao regime se reúne hoje em Damasco.

O exército livre sírio afirmou ter começado a transferir a cúpula militar, da Turquia para as cidades de Idlib e Aleppo, de forma a evitar o risco de uma cisão entre combatentes.

Num comunicado em vídeo, um dos responsáveis da milícia armada afirma que o próximo objetivo dos rebeldes é tomar Damasco.

O exército turco mobilizou entretanto vários tanques e artilharia anti-aérea para a fronteira com a província síria de al-Raqqa.
A movimentação ocorre depois de vários civis turcos terem sido feridos por balas disparadas do outro lado da fronteira e num momento em que a guerra de palavras se intensifica entre Ancara e Damasco.

O presidente Bashar Al-Assad voltou ontem a acusar a Turquia de estar a fornecer armas aos rebeldes, que abateram mais um avião militar entre Idlib e Aleppo.

Um combatente afirma: “Graças a deus conseguiumos destruír quer a sede do regimento 46, quer um caça militar Mig. Várias brigadas mobilizadas para esta área participaram nas duas operações”.

Os dois ataques ocorrem num momento em que fontes da diplomacia francesa avançam que vários países da ONU continuam a debater a possibilidade de criar uma zona de exclusão aérea no país, apesar da oposição da China e da Rússia no Conselho de Segurança.

O exército sírio prosseguia este sábado os ataques nos subúrbios de Damasco.

Um dos movimentos da oposição síria acusou o regime de estar a deter vários dos seus membros para tentar “sabotar” a reunião deste domingo, em Damasco, que deverá juntar mais de 20 forças e movimentos da oposição interna a Bashar al-Assad.