Última hora

Última hora

Assange dirige-se a ONU para pedir que os Estados Unidos parem de perseguir a WikiLeaks

Em leitura:

Assange dirige-se a ONU para pedir que os Estados Unidos parem de perseguir a WikiLeaks

Tamanho do texto Aa Aa

À margem da Assembleia Geral da ONU, realizou-se esta quarta-feira na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, um encontro sobre direitos humanos que contou com a presença de Julian Assange, através de vídeo-conferência.

Na alocução que fez desde a embaixada do Equador em Londres, o fundador da WikiLeaks pediu o fim do que classifica de perseguição política.

“Está na altura dos Estados Unidos acabarem com a perseguição ao Wikileaks, pararem com a perseguição ao nosso pessoal e acabarem com a perseguição às nossas alegadas fontes”, declarou Assange.

O australiano, acusado de violação na Suécia e procurado pela revelação de documentos secretos nos Estados Unidos, pediu também garantias que não será extraditado para estes países.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros do Equador e do Reino Unido reúnem-se esta quinta-feira para discutir a possibilidade de Assange ter um salvo-conduto para viajar para o Equador que já lhe concedeu asilo político.