Última hora

Última hora

China: Tribunal rejeita segundo apelo de Ai Weiwei

Em leitura:

China: Tribunal rejeita segundo apelo de Ai Weiwei

Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal de Pequim recusou esta quinta-feira o segundo apelo de Ai Weiwei, famoso artista chinês acusado de fuga aos impostos em 2011.

Weiwei, de 55 anos, foi multado em 15 milhões de yuans – cerca de 1 milhão e 850 mil euros – e chegou mesmo a estar preso por 81 dias, o que levantou protestos um pouco por todo o Mundo pelos direitos humanos na China.

O artista, um dos mais famosos opositores do regime chinês, diz-se inocente. Recorreu uma primeira vez. Perdeu. Numa decisão surpreendente, o tribunal aceitou um eventual segundo apelo contra o pagamento de uma fiança. Weiwei avançou com o apoio de donativos, mas perdeu outra vez e agora aponta o dedo à justiça chinesa.

“Diziam-me desde o início que este seria o resultado. E era verdade. Mas este resultado não é o que devíamos ter tido. A China devia estar a mudar todos os dias, mas não. Ainda estamos a viver num regime legal podre. Este sistema não consegue ser imparcial e justo”, acusou Ai weiwei, à saída do tribunal após a leitura da sentença que encerrou o processo.

A alegada evasão fiscal está relacionado com uma empresa de Ai Weiwei, através da qual o artista vende as suas obras.

Weiwei já pagou 8,45 milhõesde yuans de fiança – pouco mais de um milhão de euros. E agora terá de pagar o que falta da multa: 6,6 milhões (cerca de 810 mil euros). Mas o famoso dissidente, que colaborou por exemplo na construção do “Ninho de pássaro”, o estádio olímpico de Pequim que brilhou nas olimpíadas de 2008, garante que não vai pagar mais nada.