Última hora

Última hora

Espanha: nova vaga de austeridade poupa pensões

Em leitura:

Espanha: nova vaga de austeridade poupa pensões

Tamanho do texto Aa Aa

Nem os prémios da lotaria escapam à nova vaga de austeridade anunciada hoje pelo governo espanhol.
Na apresentação da proposta de orçamento para 2013, em Madrid, três ministros detalharam as medidas com que esperam cumprir a meta do défice imposta por Bruxelas, com cortes na despesa e aumentos de impostos que totalizam menos de 20 mil milhões de euros.

O ministro do orçamento, Cristóbal Montoro, afirmou que, “prevê uma destruição de emprego mais suave do que nos últimos anos, com uma redução de 0,2%, mesmo que a tendência negativa se mantenha em 2013”.

O orçamento prevê novos impostos, nomeadamente sobre os prémios da lotaria superiores a 2500 euros, assim como um corte de 12% nas despesas do Estado, somada ao congelamento dos salários da função pública pelo terceiro ano consecutivo.

“O que cresce são os juros da dívida pública, quase 10 mil milhões de euros, poderíamos fazer muito mais se pudessemos poupar este dinheiro, por isso é tão importante travar o crescimento da dívida pública do nosso país”.

Cristóbal Montoro reconheceu que o valor a pagar pelos juros da dívida – 38.600 milhões de euros -supera o montante do ajuste anunciado hoje.

Face a uma nova vaga de protestos contra o governo, o executivo optou por não tocar nas pensões que serão asseguradas em 2013 pelo fundo de reserva do governo e que deverão mesmo registar um aumento de 1%.

Um otimismo que se arrisca a não afastar as dúvidas do mercado. O executivo decidiu manter a previsão de queda de 0,5% no PIB para o próximo ano, um valor que representa mais de metade das previsões anunciadas pela maioria dos organismos financeiros internacionais.