Última hora

Última hora

Rajoy elogia "maioria silenciosa" ao segundo dia de protestos em Madrid

Em leitura:

Rajoy elogia "maioria silenciosa" ao segundo dia de protestos em Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo segundo dia consecutivo, milhares de manifestantes concentraram-se, esta quarta-feira, nos arredores do parlamento espanhol em Madrid.

O protesto dos “indignados” decorreu sem incidentes, depois da manifestação de terça-feira (25 de setembro) ter terminado com confrontos violentos entre polícia e manifestantes, que se saldaram em mais de sessenta feridos e três dezenas de detidos.

Um novo protesto está já marcado para sábado, quando o governo de Mariano Rajoy deverá apresentar, esta quinta-feira, a proposta de orçamento de Estado para 2013.

Para, Celestino Sánchez, um dos responsáveis do chamado movimento do “25 de setembro”:

“A democracia é como um vendaval que está a abrir as janelas e não a vai parar, por muitos polícias de intervenção que tragam de outras zonas de Espanha”.

Os protestos aumentam a pressão sobre o governo de Mariano Rajoy quando a bolsa de Madrid registou a maior queda dos últimos dois meses face ao “suspense prolongado” do primeiro-ministro quer sobre a ajuda aos bancos, quer sobre um eventual plano de resgate da troika.

Em Nova Iorque, Mariano Rajoy, reagiu aos protestos com um elogio à “maioria silenciosa”:

“Não se vê mas andam por aí. Essa imensa maioria de espanhóis que está a trabalhar e que está a dar o melhor de si para atingir o mais rapidamente possível o grande objetivo nacional que nos compete a todos e que é a saída desta crise económica”.

Rajoy deverá apresentar hoje novas medidas de austeridade que passam, nomeadamente, pelo congelamento dos salários dos funcionários públicos pelo terceiro ano consecutivo. Uma medida que, somada à supressão do subsídio de natal, representa uma quebra no poder de compra da função pública de entre 25 e 30%, segundo os sindicatos.