Última hora

Última hora

França: Orçamento de 2013 é o mais austero das últimas décadas

Em leitura:

França: Orçamento de 2013 é o mais austero das últimas décadas

Tamanho do texto Aa Aa

O governo francês aprova o orçamento mais austero das últimas décadas. O presidente François Hollande quer reduzir o défice das contas públicas em 1,5 por cento em 2013. O buraco orçamental este ano está estimado em 4,5 por cento. Mas os analistas alertam para os perigos de uma cura de austeridade tão severa numa altura em que o crescimento económico é nulo.

“Equilibrar o orçamento de Estado é o primeiro passo para melhorar a taxa de crescimento em França. O perigo, no entanto, é que há a possibilidade de que a redução dos gastos do Estado para equilibrar o orçamento tenha um impacto negativo no crescimento económico. E se o crescimento cai, o défice aumenta e o governo não vai ser capaz de equilibrar o orçamento. É um risco que o governo assume, mas é esse o cálculo” – explica Christopher Bickerton, professor de Relações Internacionais do Instituto de Estudos Políticos em Paris.

O governo apresenta uma estimativa para o crescimento do PIB de 0,8 por cento em 2013. Apesar das dúvidas, há quem acredite que o executivo vai atingir as suas metas.

“Eu penso que o governo francês está a ser relativamente modesto nas suas previsões de crescimento para o próximo ano, por isso acredito que a França vai atingir o objetivo dos três por cento em 2013” – afiança Tobias Blattner da Daiwa Capital Markets.

As famílias e as empresas francesas estão cada vez mais pessimistas. Há dois dias confirmaram-se os números do desemprego do mês de agosto: mais de três milhões de pessoas estão sem trabalho, uma situação inédita neste milénio.