Última hora

Em leitura:

Síria: Erdogan acusa Rússia, China e Irão de permitirem massacres constantes


Turquia

Síria: Erdogan acusa Rússia, China e Irão de permitirem massacres constantes

O primeiro ministro turco Tayyip Erdogan criticou a Rússia, a China e o Irão de manterem uma posição sobre o conflito sírio que permite os massacres constantes.

Washington vê a Turquia como o um elemento chave no apoio à oposição da Síria, mas Ancara
encontra-se cada vez mais isolada devido à falta de consenso internacional para terminar o conflito.

“A Rússia praticamente não condena a Síria. Tenho contactado as autoridades russas e dito que não deviam apoiar a Síria. Como a Rússia os apoia, a China também o faz”, disse Erdogan.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados indicou que poderá haver mais de 700.000 refugiados sírios no final de 2012, contra os atuais 300.000.
Segundo aquela agência entre 2.000 a 3.000 refugiados atravessam diariamente a fronteira para a Turquia, o Líbano, a Jordânia e o Iraque.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Itália enfrenta greve da função pública