Última hora

Última hora

Governo francês apresenta orçamento de "combate" para 2013

Em leitura:

Governo francês apresenta orçamento de "combate" para 2013

Tamanho do texto Aa Aa

Em tempo de crise, a França recusa-se a falar de austeridade, mas de “esforço sem precedentes” para reduzir o défice público a 3% do PIB.

O governo apresentou esta sexta-feira um “orçamento de combate” para o próximo ano que pretende poupar 36,9 mil milhões de euros em aumentos de impostos e cortes na despesa pública.

De visita ao salão do automóvel em Paris, Hollande relembrou que os esforços serão repartidos entre estado, empresas e contribuintes, visando os maiores rendimentos.

“Vamos pedir um esforço maior às grandes empresas pois têm um mecanismo de dedução de impostos sobre as sociedades que as coloca em vantagem relativamente às PME’s. Por isso as grandes empresas vão fazer um esforço e as PME’s serão poupadas de qualquer esforço adicional”, garantiu Hollande.

A proposta de orçamento prevê arrecadar 10 mil milhões de euros em impostos, nomeadamente com uma nova taxa de 45% sobre os rendimentos superiores a 150 mil euros anuais e de 75% para os rendimentos superiores a um milhão de euros.

Para o ministro das Finanças, Pierre Moscovici, “todos aqueles que aumentam a fortuna sem fazer nada, com uma fiscalidade favorável em matéria de rendimentos do capital, não devem ser favorecidos relativamente aos que se matam a trabalhar. Este orçamento foi idealizado de forma a que os que têm mais contribuam mais sem penalizar a sua capacidade futura de investimento”.

O governo sublinhou que apenas um em cada 10 contribuintes deverá ser afetado pelas novas medidas.