Última hora

Última hora

Católicos alemães têm de pagar para rezar

Em leitura:

Católicos alemães têm de pagar para rezar

Católicos alemães têm de pagar para rezar
Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal alemão decide que para ser católico é preciso pagar imposto religioso no país e quem não o fizer perde o direito a batismo e comunhão.

A deliberação foi dada pelo Tribunal Administrativo Federal uma das mais altas entidades jurídicas, fica assim determinado que um católico que declare formalmente seu afastamento da Igreja para não pagar a contribuição mensal também perde o direito de participar nas cerimónias.

A polémica não tardou. Este responsável da associação cristã, defende que desde 2006 a interpretação da lei era muito clara e que as pessoas que deixam a igreja não significa que renunciem a sua fé.

Os juízes determinaram no entanto que o assunto é da alçada única da Igreja, e que tal afastamento parcial não é possível, argumentando que aqueles que “desejam voluntariamente permanecer na comunidade católica não podem exigir que o Estado restrinja o direito de autodeterminação da Igreja”.

“Não percebo a ligação entre religião e solidariedade, não percebo como podem as pessoas abandonar a igreja para não pagem imposto, porque penso que devemos contribuir, devemos assumir compromissos”.

A decisão foi anunciada dois dias depois de um decreto da Conferência dos Bispos da Alemanha entrar em vigor, segundo o qual católicos que se recusarem a pagar a taxa perdem o direito de receber os sacramentos.