Última hora

Última hora

Geórgia: oposição apela à demissão de Saakashvilli após vitória eleitoral

Em leitura:

Geórgia: oposição apela à demissão de Saakashvilli após vitória eleitoral

Tamanho do texto Aa Aa

O vencedor das legislativas georgianas apelou hoje à demissão do presidente Mikhail Saakashvilli.

Durante um discurso na capital, Bidzina Ivanishvilli, que já afirmou que assumirá o cargo de primeiro-ministro, sugeriu a convocação de eleições presidenciais antecipadas, mas garantiu:

“Não haverá qualquer tipo de repressão política só porque algumas pessoas no governo não partilham das nossas posições. Nem eu nem nenhum membro da minha coligação irá encetar represálias. Claro que a única exceção será para as pessoas que cometeram crimes e neste ponto, a justiça irá prevalecer no nosso país”.

Segundo os resultados ainda provisórios, a coligação “sonho georgiano” deverá obter uma maioria confortável no parlamento.

Ivanishvilli garantiu que vai manter a aproximação à NATO mas que vai também tentar reatar as relações com a Rússia, abaladas pelo conflito de 2008.

O presidente Mikhail Saakashvilli reconheceu, esta manhã, a derrota no sufrágio do seu partido, o Movimento da União Nacional.

“É evidente que a coligação ‘sonho georgiano” obteve uma maioria segura. Há grandes diferenças que nos separam, e penso que algumas das suas propostas estão totalmente erradas. Mas a democracia funcionou e a maioria dos georgianos exprimiu a sua decisão, que merece todo o nosso respeito”.

Os observadores internacionais no terreno, validaram hoje o escrutínio, tendo convidado as duas principais formações políticas do país a trabalharem em conjunto.

O resultado das eleições deixa dúvidas quanto à coabitação política entre as duas forças, quando o presidente Saakashvilli deverá abandonar o poder no próximo ano, ao final de dois mandatos.