Última hora

Última hora

Geórgia: Saakashvilli reconhece derrota do seu partido nas legislativas

Em leitura:

Geórgia: Saakashvilli reconhece derrota do seu partido nas legislativas

Tamanho do texto Aa Aa

A revolução das rosas derrotada pela coligação do sonho georgiano. Depois da confusão sobre os primeiros resultados das legislativas de ontem, o presidente Mikhail Saakashvilli reconheceu hoje a derrota do seu partido, o Movimento da União Nacional.

“É evidente que a coligação ‘sonho georgiano” obteve uma maioria segura. Há grandes diferenças que nos separam, e penso que algumas das suas propostas estão totalmente erradas. Mas a democracia funcionou e a maioria dos georgianos exprimiu a sua decisão, que merece todo o nosso respeito”.

Segundo os resultados, ainda provisórios, a coligação da oposição terá vencido 54,3% dos 77 lugares do parlamento dependentes do escrutínio uninominal. O “sonho georgiano” mantém igualmente a liderança no escrutínio maioritário relativo aos restantes 73 lugares do parlamento.

O líder da formação, Bidzina Ivanishvilli, afirmou já que pretende assumir o lugar de primeiro-ministro no próximo governo.

Os observadores internacionais no terreno, validaram hoje o escrutínio, convidando as duas formações a trabalharem em conjunto.

“As eleições de ontem foram um passo importante na consolidação do processo democrático e eleitoral, embora certos aspetos tenham que ser melhorados”.

O resultado das eleições de ontem deixa dúvidas sobre o rumo “pró-europeu” da Geórgia, quando o presidente Saakashvilli deverá abandonar o poder no próximo ano, ao final de dois mandatos.

O futuro primeiro-ministro Ivanishvilli saudou aquela que é a primeira transição democrática do país afirmando que uma das suas prioridades passará pelo reatar das relações com a Rússia.