Última hora

Última hora

Primeiro-ministro francês defende ratificação do Tratado Orçamental da UE no parlamento

Em leitura:

Primeiro-ministro francês defende ratificação do Tratado Orçamental da UE no parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

O governo socialista francês tenta assegurar a ratificação do Tratado Orçamental europeu no parlamento.

O debate iniciou-se esta tarde com um discurso de política europeia, pronunciado pelo primeiro-ministro Jean Marc Ayrault, para convencer os mais renitentes, em especial entre a maioria socialista, antes do voto marcado para a próxima semana.

“Formalmente vão ser convidados a votar sobre a ratificação do tratado, mas espero que se pronunciem antes de mais sobre a necessidade de reorientar a Europa”.

Durante uma reunião prévia ao debate, cerca de 13 deputados do grupo socialista votaram contra o documento, criticado pelo próprio François Hollande durante a campanha eleitoral. Depois da eleição Hollande tinha convencido os parceiros europeus aintegrar no documento uma alínea sobre o crescimento económico.

Uma modificação que não basta para alguns deputados do grupo socialista, com Mathieu Hanotin,

“Este tratado inclui contrapartidas em termos de reformas estruturais para os países sob assistência que são demasiado importantes e que vão apenas aumentar o fossio entre, de um lado, a Europa dos ricos e, do outro, a Europa dos pobres, e não é assim que vamos saír da crise”.

Segundo a imprensa francesa cerca de 65 deputados, de entre 577, poderão votar contra o Tratado que conta com o apoio da oposição de centro-direita (uma vez que foi defendido por Sarkozy).

A extrema-esquerda manifestou-se, no fim de semana, para exigir um referendo à decisão da qual depende a entrada em vigor do novo texto.