Última hora

Última hora

Desminagem do porto somali de Kismayo

Em leitura:

Desminagem do porto somali de Kismayo

Tamanho do texto Aa Aa

Começaram as operações de desminagem do porto de Kismayo, na Somália. O exército somali e a força da União Africana passam a pente fino a cidade portuária, abandonada, este fim de semana, pelas milícias islamitas da al-Shabab, após o assalto dado pelo exército do vizinho Quénia.

No entanto, os extremistas, aliados da Al-Qaeda, ameaçam que a retirado do bastião sul do país é apenas uma ação estratégica.

Augustine Mahiga, responsável da ONU para a Somália, admite que a ameaça continua presente: “Os problemas com o al-Shabab, mesmo enfraquecido, podem continuar. Vimos isso em Mogadíscio. Eles fazem aquilo em que são melhores: terrorismo, bombas, atentados suicidas, minas – e é provável que isso continue.”

As forças militares efetuam também buscas em todas as casas da cidade, que contava cerca de 200 mil habitantes, antes do assalto. O objetivo é não deixar para trás nenhum insurgente eventualmente escondido.