Última hora

Última hora

Miloš Karadaglić: O embaixador da guitarra clássica

Em leitura:

Miloš Karadaglić: O embaixador da guitarra clássica

Tamanho do texto Aa Aa

É um dos maiores sonhos de qualquer músico, tocar no Royal Albert Hall, em Londres. Para o guitarrista clássico montenegrino, Miloš Karadaglić, tornou-se realidade.

“Sonhava com o Royal Albert Hall mesmo quando era rapaz em Montenegro,” confirma Karadaglić.

“Sonhava que um dia iria tocar lá e quando me mudei para Londres, apesar de ter sido muito difícil para mim e para a minha família, tudo fez sentido pois pensava que um dia iria tocar no Royal Albert Hall,” confidencia o montenegrino.

O guitarrista assegura que “É necessário ter-se muita energia interior de modo a conseguir irradiar esta eletricidade a cada pessoa, na sala” e “se pensar no Royal Albert Hall, 3000 pessoas ou mais, é quase como se fossemos este átomo no meio e estejamos a convergir tudo para o núcleo de toda a sala.”

Miloš Karadaglić tem uma missão: transformar a gutarra clássica num instrumento popular.

Aos 29 anos o montenegrino é visto, nos dias de hoje, como o embaixador da guitarra clássica.

“Todos os dias eu pratico, procuro diferentes cores e efeitos. Quando se toca uma frase e está-se ali a tocar e a tocar… Em seguida, chega-se a uma nota e essa nota tem essa cor especial, que te atinge exatamente onde precisa de atingir… Creio ser essa a maior beleza da guitarra,” assegura Miloš.

O guitarrista dis ainda que “podemos criar um arco-íris sonoro totalmente diferente, na guitarra. Desde os sons mais brilhantes aos mais escuros e coloridos. Podemos fazer uma sinfonia.”

Miloš começou a tocar guitarra ainda na infância. Aos 16 anos, em segredo, gravou e enviou uma cassete para a “Royal Academy of Music”, em Londres. Pouco depois ganhou uma bolsa de estudo e mudou-se para a Inglaterra. O guitarrista afirma que foi a música, em especial a peça “Koyunbaba”, composta pelo italiano Carlo Domeniconi, que o ajudou a ultrapassar as horas de solidão…

“Foi muito comovente, para mim, tocar Domeniconi pois essa peça recorda-me os dois primeiros meses em Londres, quando eu estava muito, muito triste e, quando as coisas eram muito, muito difíceis. Quando toquei aquilo senti que estava quase a experimentar, mais uma vez, aquelas emoções e a colocá-las de lado pois este é, agora, um novo capítulo,” diz.

“É incrível quando se deseja algo e tudo se compõe. Muitas coisas que experimentei são quase como um” déjà vu “, porque na minha cabeça, sempre tive a visão dessas coisas,” confidencia
Miloš Karadaglić.

Nesta estória pôde ouvir excertos de:

- Isaac Albéniz: Asturias – Heitor Villa-Lobos: Prélude no. 1 – Carlo Domeniconi: Suite op. 19 “Koyunbaba”

Agradecemos ao Royal Albert Hall a ajuda na produção deste programa.

A atuação de Miloš foi inserida nas “Albert Sessions”. Uma iniciativa educacional promovida pelo Royal Albert Hall.

Mais informações sobre os projetos educacionais do Royal Albert Hall:
www.royalalberthall.com/education/events/default.aspx

Para ouvir mais trechos da entrevista (em Inglês) com o guitarrista Miloš Karadaglić, basta clicar na ligação seguinte:
www.euronews.com/2012/10/04/bonus-interview-milos-karadaglic

Para assistir à entrevista (em inglês) com o diretor de operações do Royal Lbert Hall, Jasper Hope, clique na ligação seguinte:
www.euronews.com/2012/10/04/bonus-interview-jasper-hope