Última hora

Última hora

Parlamento turco abre a porta ao avanço de forças militares sobre território sírio

Em leitura:

Parlamento turco abre a porta ao avanço de forças militares sobre território sírio

Tamanho do texto Aa Aa

Em caso de necessidade, os militares turcos podem avançar sobre território sírio. O parlamento, reunido em sessão extraordinária, aprovou, por 320 votos contra 129, uma moção de contingência apresentada pelo governo de Recep Tayyip Erdogan, que assume a execução de operações militares além-fronteiras. É a resposta de Ancara ao que considerou “uma séria agressão” por parte de Damasco. No entanto, o executivo salienta que se trata de uma “medida dissuasiva” e não de uma declaração de guerra.

Justamente, no exterior do parlamento, as autoridades dispersaram com gás lacrimógeneo um grupo de ativistas anti-guerra, perante a escalada inédita na tensão entre os dois países vizinhos.

Ao início da manhã, o exército turco bombardeou vários pontos ao longo da fronteira, em torno de Tall al-Abyad, matando “vários soldados” do regime de Bashar al-Assad, segundo o Observatório Sírio dos Direitos do Homem.

Sem qualquer justificação, Damasco lamentou oficialmente o episódio que inflamou reações num governo ferozmente crítico do poder sírio.

O contra-ataque de Ancara, que procurou apoio junto da NATO e da ONU, teve como origem o disparo de tiros de morteiro, do lado sírio, contra uma aldeia junto à fronteira, provocando a morte de 5 civis turcos, uma mãe e quatro filhos.